Jakson Renner, brasilego: “Estou com medo pelos meus que serão perseguidos”

eLEnAO

Concentração de brasileg@s em Compostela

OPINIÃO | Jakson Renner Rodrigues Soares, brasilego residente em Santiago de Compostela, professor e investigador universitário, desenvolveu até o último momento uma intensa campanha nas redes contra o fascismo que representa Bolsonaro, em favor da democracia no Brasil e o voto em Haddad. Foi uma das vozes brasilegas mais ativas, junto com outras como a do cantor Sérgio Tannus ou o escritor Daniel Asorey.

Nesta segunda feira, ainda sob o choque da eleição de Bolsonaro, como ele próprio relata, postou no seu perfil de Facebook uma breve mas muito oportuna e formosa reflexão que, pelo seu interesse reproduzimos na íntegra:

Eu estava no ônibus, chegando de visitar uma comunidade Maya que tratou de sobreviver ao homem branco. Gente que fala sua língua nativa, que resistiu ao espólio, às doenças, que trabalha duro todo dia, e que parecem felizes.

Já era certo, 97% dos votos apurados e o mal já estava levantado nos ombros dos seus eleitores. Com o pé direito no pescoço dos eleitores do outro, e com o dedo apontando para os que exerceram o direito à democracia sem se posicionar, só anulando, votando em branco ou não indo votar.

Fiquei em shock. Estava com gente que resistia na Galiza, na Catalunya ou no México, às asperezas e imposições de autoritários de outros lados, não escolhidos por eles. Não consegui chorar, mas não consegui seguir sem que respirar não doesse.

Jantaram comigo. Fizemos fotos e me levaram ao meu hotel. Não consegui mais entrar na internet, não consegui dormir, não consegui fazer nada a não ser fazer nada e estar com medo. Sim, medo pelos meus pretos, pelos meus pobres, pelos meus lgbt, pelos meus esquerdistas que serão perseguidos. Não vai mudar muito, no Brasil, a carne mais barata do mercado sempre foi a carne negra. Mas agora, além de barata terá aval do todo poderoso.

Os capitães do mato reaparecem. Daí penso na visita que fiz pela manhã e do Cecilio Chi, resistência à ocupação assassina. E sei que nos toca resistência, palavra que desgosto tanto mas que significa muito. E lembro desse povo maya e tento ficar bem. Força às amigas, força aos companheiros, sorte a todos. Eu sempre desejo justiça, como não há, que tenham sorte!

Jakson Renner

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s