Detenção de Puigdemont leva milhares às ruas em protesto

erc.jpgINTERNACIONAL | Poucas horas após a detenção do ex-líder do governo catalão na Alemanha, foram convocadas manifestações em centenas de localidades. Em Barcelona ouviram-se apelos à greve geral.

A detenção de Carles Puigdemont pela polícia alemã, quando regressava da Finlândia para a Bélgica, provocou uma resposta imediata do movimento pró-independência, com convocatórias de concentrações e manifestações por toda a Catalunha, mas também em muitas localidades do País Basco.

Para esta segunda-feira às 19h está convocada para Lisboa uma concentração pela liberdade dos presos políticos em frente ao consulado de Espanha, na Rua do Salitre, junto à Avenida da Liberdade. A convocatória é do recém formado Comité de Defesa da República Catalã em Lisboa.

Na Galiza decorrerão concentrações de protesto nesta segunda-feira em todas as cidades. Serão às 20 horas, sob o slogan ‘Democracia e liberdade. Galiza com Catalunha’

Em Barcelona, a manifestação convocada pela Assembleia Nacional Catalã (ANC) entoou paralvras de ordem a favor de Puigdemont e da república, mas também apelos à greve geral.

A presidente da ANC, Elisenda Paluzie disse que “é intolerável que haja presos políticos na UE por organizarem um referendo, defendendo sempre a não-violência”, criticando a acusação do Tribunal Supremo por assentar em “relatos efabulados acerca de uma violência que nunca existiu”.

“Apelamos à opinião pública alemã para os lembrar de que o que está a acontecer é muito grave, são factos que deviam merecer a condenação mais absoluta da UE”, prosseguiu a líder da ANC, citada pelo El Periodico.

Os apelos a protestos pacíficos têm sido uma constante por parte dos organizadores das manifestações, que alertam os participantes para não caírem em provocações.

A par da manifestação da ANC, que partiu da delegação da Comissão Europeia para o consulado alemão, também o Comité de Defesa da República convocou uma concentração junto à delegação do governo espanhol em Barcelona, a par de seis cortes de auto-estradas.

Decisão sobre extradição de Puigdemont pode ser conhecida na segunda-feira

Quanto à extradição de Puigdemont por parte da Alemanha, que é uma possibilidade forte, o seu processo pode demorar até três meses. Para já, o líder da coligação Junts per Catalunya e primeira escolha da maioria parlamentar para regressar à liderança do governo foi ouvido pelo vice-procurador geral de Schleswig-Holstein, que decretou a sua transferência para o centro penitenciário de Neumünster e só na segunda-feira haverá uma decisão sobre o arranque do processo da eventual extradição. A legislação alemã também prevê o crime de rebelião, com penas entre os de anos de prisão e a prisão perpétua.

Na Escócia, foi a polícia que anunciou estar em negociações com o advogado de Clara Ponsatí, que foi responsável pela pasta da Educação no governo catalã, para que ela se possa apresentar às autoridades.

Esta informação encontra-se no Esquerda.net

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s